SITUAÇÃO SOCIODEMOGRÁFICA E EPIDEMIOLÓGICA DA Leishmaniose tegumentar americana EM VITÓRIA DE SANTO ANTÃO – PE, NO PERÍODO DE 2007 A 2015

Barros J.M.S1; Alves R.S.M1, Silva A.S2, Santos J.S2, Oliveira M.J.F3, Leite A.F.B2,4
1Especializanda do Programa de Pós-Graduação Lato Sensu Residência Multiprofissional em Saúde Coletiva/FIOCRUZ-/CPqAM/Ministério da Saúde;  2Sanitarista da Vigilância Epidemiológica/Secretaria de Saúde de Vitória de Santo Antão, Pernambuco; 3 Graduanda em Saúde Coletiva/Centro Acadêmico da Vitória/UFPE; 4Docente/Pesquisador do Núcleo de Nutrição e Saúde Coletiva/Centro Acadêmico da Vitória/UFPE.

Abstract:

A Leishmaniose tegumentar americana (LTA), é uma doença infecciosa, não contagiosa, causada por protozoários do gênero Leishmania sp, que acomete o homem secundariamente. A mesma manifesta-se na pele e mucosas. Infecções por esse agente que originam a LTA foram descritas em várias espécies de animais silvestres, sinantrópicos e domésticos. A transmissão se dá por meio da picada de insetos, os flebotomíneos de fêmeas infectadas. Possui um período de incubação em média de 2 meses em seres humanos. Caracteriza-se pela manifestação de úlceras cutâneas única ou múltipla, como principal complicação, tem comprometimento das mucosas da nasofaringe com destruição desses tecidos. O diagnóstico se dá através de exames laboratoriais e ou características clinicas e epidemiológicas. A droga mais indicada para o tratamento é o Antimonial Pentavalente. A LTA, é considerada pela Organização Mundial da Saúde uma das cinco doenças infecto-parasitárias de maior relevância, possui grande capacidade de produzir deformidades e um grande potencial epidêmico. No Brasil, é importante destacar, sua grande distribuição territorial. Descrever a situação sociodemográfico e epidemiológico da Leishmaniose Tegumentar Americana no Município de Vitória de Santo Antão, Pernambuco, Brasil. Realizado um Estudo Transversal, considerando as características da população e os padrões de distribuição da LTA no município. Utilizado base de dados secundária, o Sistema de Informação de Agravo de Notificação (Sinan) da Vigilância Epidemiológica do município de Vitória de Santo Antão, com período de análise de 2007 a 2015. As variáveis utilizadas para o levantamento do mesmo foram: Idade, sexo, raça, escolaridade, zona, bairro, ocupação, evolução do caso, lesão, exames, droga inicial administrada e local provável de fonte de infecção. Anuência para análise dos dados e produção das informações foi autorizada pelo órgão de acordo com as normas de segurança administrativas. No período estudado, continha 326 registros de casos de LTA. Observou-se o maior pico de incidência no ano de 2009 com 0,6 casos por mil habitantes, (91,4 %) foram casos autóctones. A distribuição de casos no munícipio concentra-se predominantemente na Zona Rural com (81,3 %) dos casos em trabalhadores com as seguintes ocupações: trabalhadores volantes da agricultura (44 %), Estudantes (25 %) e trabalhador agropecuário em geral (10,3 %). Dentre todos, 67,2 % foram do sexo masculino. A faixa etária predominante é 20-29 anos. A forma Clínica predominante foi a cutânea (97,3 %) e o antimonial pentavalente foi a droga mais utilizada (84,8 %), obtiveram cura (91,1 %) dos casos. Os dados apresentados demonstram a LTA afetando predominantemente homens moradores da Zona Rural em atividades laborais voltadas para o campo o que evidencia traços já percebidos em estudos da relação da LTA com intervenções antrópicas no campo, como o desmatamento e a malha urbana ampliando-se. Contudo também há uma grande representatividade de estudantes atingidos, o que demonstra um risco de transmissão peridomiciliar.

Keywords:

Epidemiologia; Leishmaniose Tegumentar Americana; Situação de Saúde

Click to download Free PDF