Article of Open Journal of Statistics and Probability 

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DA TUBERCULOSE NA PARAÍBA

Silva, J.N.¹ Gonçalves, T.P.C.B² Silva, T.C.F³ Souto, M.L.L4 Souto, R.Q5 Alves, F.A.P6
1,2,3 Estudantes do Curso de Enfermagem - UFPE; 4 Mestre em Saúde Coletiva e Gestão Hospitalar, FACNORTE, Brasil. 5,6 Docentes do Departamento de Enfermagem – UFPE

Abstract:
Tuberculose (TB), doença milenar, infecciosa, crônica, causada pelo bacilo Mycobacterium tuberculosis. Afeta vários órgãos, o mais comum é o pulmão. São mais susceptíveis: Indivíduos desnutridos, etilistas crônicos, presidiários, e/ou com doença imunossupressora. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), mundialmente em 2014 1,5 milhões de pessoas morreram por tuberculose. No Estado da Paraíba, os municípios prioritários para TB são: João Pessoa, Bayeux, Santa Rita, Campina Grande, Cajazeiras e Patos, necessitando de atenção. Descrever o perfil epidemiológico da tuberculose no Estado da Paraíba, no ano de 2013. Estudo ecológico, descritivo, quantitativo de dados secundários de tuberculose, coletados da base de dados do Sistema de Informações de Notificação (SINAN) da Secretaria de Saúde do Estado da Paraíba em 2013, nos meses de março a junho de 2015, disponibilizado pelo DATASUS. As variáveis foram: Ano do diagnóstico, sexo, idade, total de casos de cura, abandono de tratamento, óbito e zona de residência. Encontrou-se 1.143 novos casos de tuberculose de todas as formas clínicas, onde 679 eram bacilíferos. Os números de casos do sexo masculino foram 778 (68,07 %) e do sexo feminino 365 (31,93 %). A maioria 852 (74,54 %) tinham idade entre 20- 59 anos. Em ambos os sexos os casos de cura foram 717 (24,56 %). Abandonaram o tratamento 144 (26,23 %). Os números de óbitos foram 44 pessoas (27,33 %). A doença foi identificada em todo o território da Paraíba, mas houve maior concentração nos municípios considerados prioritários. Homens e mulheres em idades reprodutivas foram maioria nos casos de tuberculose do Estado. As metas preconizadas pela OMS de obter 85 % de cura não foi alcançada e também o número de casos apresentase elevado. Os percentuais de abandono de tratamento e óbito também são preocupantes. Espera-se que a identificação espacial feita por esta pesquisa das áreas incidentes para tuberculose no Estado da Paraíba, possa facilitar e orientar quanto necessidade de ações de planejamento para tratar todos os casos de tuberculose e diminuir ou mesmo evitar o surgimento de novos casos de tuberculose. O profissional enfermeiro possui papel crucial no diagnóstico, acompanhamento e tratamento desta doença que infelizmente ainda é negligenciada. Baseado nos achados, o enfermeiro deve investir mais no tratamento diretamente observado, na busca ativa dos casos que deixam de ir à unidade de saúde, entre outros tipos de atividades na assistência á saúde desse público.

Keywords:
Estudos ecológicos; Incidência; Tuberculose

Click to download Free PDF