Article of Open Journal of Nursing Research 

OS CUIDADOS DE ENFERMAGEM AOS PORTADORES DE HANSENÍASE

Nascimento T.L1, Lima L.B2; Oliveira M.M3; Ferreira R.M.M4; Iglesias D.P. P5
Nascimento T.L1, Lima L.B2; Oliveira M.M3; Ferreira R.M.M4; Iglesias D.P. P5

Abstract:
A hanseníase é uma doença infectocontagiosa causada pelo Mycobacterium leprae e é considerada uma das mais antigas doenças descritas na literatura. A bactéria causadora tem afinidade pelas células cutâneas e pelos nervos periféricos. Clinicamente caracteriza-se pela presença de manchas dormentes esbranquiçadas ou avermelhadas localizadas principalmente nas regiões de face, braços, pernas e costas. Os pacientes podem ainda apresentar lesões neurológicas expressas por dor e diminuição da força motora. Quando não tratada precocemente, a Hanseníase pode evoluir para incapacidades e deformidades físicas ocasionadas pelo agravamento das manifestações clínicas como, garra de artelho, lagoftalmo e absorções ósseas. Nessa perspectiva, ser portador de Hanseníase repercute significativamente no psicológico além de trazer restrições à vida social. Sendo assim, devido ao intenso impacto causado pela doença, é primordial o tratamento e controle da transmissão da doença. Destacar a importância do cuidado da enfermagem aos portadores de Hanseníase. Realizou-se uma revisão integrativa dos periódicos publicados nas bases de dados SCIELO, LILACS, BDENF e na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), utilizando os descritores “Cuidado”, “Enfermagem” e “Hanseníase” nos idiomas português, inglês e espanhol. Os critérios de inclusão foram artigos completos publicados em português, inglês ou espanhol, que abordassem o tema escolhido, publicados nos últimos 10 anos. Foram localizados 35 artigos dos quais 12 estavam de acordo com a temática e os critérios prédeterminados, portanto esses foram lidos integralmente. Os estudos elucidaram que, antes mesmo do diagnóstico definitivo, a hanseníase gera perturbações ocasionadas pelo conhecimento histórico das manifestações clínicas. A patologia desencadeia no indivíduo problemas psicossociais tendo em vista a estigmatização da doença evidenciado pelas alterações corporais. O portador de Hanseníase não é só acometido pelo bacilo, mas também se encontra em estado de total vulnerabilidade psicológica ao ponto de se isolar socialmente. A repercussão negativa da doença contribui para a evolução da mesma, em conjunto com a consolidação das limitações físicas e da queda na qualidade de vida. Nessa acepção, é necessário o cuidado do enfermeiro buscando amenizar o impacto emocional ocasionado pela doença, entendendo os aspectos psicológicos e planejando a assistência do cuidado em virtude da melhora do quadro clínico. O Brasil é líder mundial em prevalência da hanseníase e aproximadamente 40 mil novos casos são diagnosticados por ano. Destacamos o papel do profissional de enfermagem na adesão ao tratamento e orientações quanto as formas de contaminação. Assim, além de apoiar os portadores de Hanseníase no enfrentamento da doença, fortificando o autocuidado para prevenir as incapacidades e as restrições sociais os enfermeiros devem reforçar atenção para colaboração no tratamento, melhoria da qualidade de vida e redução do número de novos casos de hanseníase no Brasil.

Keywords:
“Cuidado”; “Enfermagem”; “Hanseníase” e “Qualidade de Vida”

Click to download Free PDF