Article of Open Journal of Higher Education 

O USO DO LÚDICO COMO FERRAMENTA PARA ENSINO DE CIÊNCIAS EM COMUNIDADES

Narciso, M.L1 Souza, F.L2 Lucas, L.A.S3 SILVA, E.V4 Anjos FB.R4 Ferreira Neto, J5. Jimenez, G.C5 Bastos, D.M.S5
1,2,3Estudante do Curso de Ciências Biológicas – UFPE; 4Pesquisador do Departamento de Histologia e Embriologia-UFPE, 5Pesquisador do Departamento de Morfologia e Farmacologia-UFRPE

Abstract:
O Ensino de Ciências vem, ao longo dos últimos anos, ganhando espaço nas discussões acadêmicas, em função da necessidade de utilização de métodos e estratégias mais atrativos para os alunos. A tendência de aliar o lúdico ao ensino das ciências vem ganhando destaque nas salas de aula, podendo ser observados o uso de jogos pedagógicos, de estórias em quadrinhos, de charges, de peças teatrais, de desenhos. A Palhaçoterapia envolve um profissional, que utiliza técnicas para mostrar e gerar saúde por outros ângulos de vida. A terapia do riso é muito difundida em hospitais, essa prática tornou-se relevante para o aperfeiçoamento do tratamento em crianças hospitalizadas. Esse recurso artístico, é levado nas escolas, creches e ONGs e possibilitando o desenvolvimento pessoal, permitindo ampliar o espírito crítico e o exercício da cidadania. O objetivo do trabalho foi desenvolver oficinas de arte que interligam os aspectos sociais, ecológicos e culturais, buscando a utilização do lúdico no ensino de ciências. Este trabalho foi realizado em uma ONG localizada na comunidade do Bode, bairro do Pina em Recife – PE, com crianças da comunidade local, entre 5 e 12 anos. Atividades didáticas foram selecionadas para estimular o pensamento reflexivo e cientifico das crianças associado ao conhecimento popular. Para efetuar a oficina de sustentabilidade foi realizada com as crianças uma conversa previa, com a finalidade de saber o conhecimento do grupo sobre a temática trabalhada. Em seguida foram confeccionados brinquedos de material reciclável, como: carrinhos de garrafa pet; marca páginas com palito de picolé e flauta de canudos. Para a oficina de montagem de insetos realizou-se um questionamento sobre os organismos coletados, investigando o conhecimento das crianças sobre esses organismos, sua importância ecológica e apresentar as características que os diferenciam. Em seguida foi feita a montagem dos exemplares. Para a oficina de analise vegetal foi realizada uma explicação sobre a anatomia das plantas e sua função. Em seguida foram confeccionadas lâminas para posterior analise em microscópio. Foi possível perceber que a ciência ensinada de modo lúdico e interativo proporciona um melhor envolvimento e aprendizado das crianças. De 15 crianças que participaram das atividades, apenas 3 não demostraram interesse, afirmando que o problema da falta de interesse pelas aulas de ciência ocorra pela ausência de estratégias que possibilitem uma aula mais dinâmica e prazerosa. A experiência é importante para o ensino não só porque dinamiza as aulas, mas também permite ao aluno vivenciar a descoberta, que leva ao entendimento dos fenômenos. A transmissão do conhecimento feita em conjunto à Palhaçoterapia, gera inclusão entre as crianças, alivia a realidade vivida pelas crianças e transmite a informação de uma forma mais clara ao público alvo.

Keywords:
Ensino de ciências; Lúdico; Práticas de conjunto

Click to download Free PDF