Article of Open Journal of Educational Research and Reviews 

A INTERVENÇÃO EQUÂNIME ENTRE SAÚDE E EDUCAÇÃO NO COMBATE E PREVENÇÃO DA DENGUE

Lucena, A.K.O1; Souza, M.O2, Monteiro, M.C.G3, Reis, R.P4, Bezerra, D.G5, Teixeira, V.P.G6
1,2,3Estudante do Curso de Psicologia pela Faculdade Estácio;Estudante do Curso de Psicologia pela Faculdade Estácio; Estudante do Curso de Psicologia pela Faculdade Estácio; 4Estudante do Curso de Enfermagem pela Universidade Federal de Alagoas, 5Docente na Faculdade Estácio e na Universidade Federal de Alagoas - UFAL; 6Bióloga Licenciada, Mestre em Morfologia Humana e Doutora em Biologia Humana e Experimental

Abstract:
O controle da Dengue foi intensificado e sistematizado no século XX fazendo uso de inúmeras e diversificadas estratégias. O governo colocou em prática, várias medidas voltadas à prevenção e controle da dengue. A escola como entidade competente por gerar pesquisa, prática e diálogo, incorporando seu papel transcendente, posicionou-se crítica e ativamente com a sociedade, aliando-se aos profissionais de saúde na prevenção e combate da doença. Atendendo as demandas sociais e a política curricular, considerando a integralidade das práticas educacionais e da saúde, a educação inseriu a abordagem endêmica, às disciplinas escolares de ciências e biologia, na tentativa de que a perspectiva conjunta destes profissionais apresentar-se-ía fundamental para fortalecer ações integralizadas eficientes, aguçando a crítica consciente, a disseminação de informação e o usufruto da cidadania aos educandos e sociedade em geral. Avaliar se as práticas profissionais de combate e prevenção da dengue tem sido integralizadas ou negligenciadas entre os profissionais de saúde e da educação. Foram usados para realização desta pesquisa embasamento teórico em teses e artigos de periódicos, por meio de pesquisas na base de dados SCIELO publicados em português no período intervalar de 2012 a 2016, que abordaram a temática Dengue, estratégias de prevenção e combate. Na pesquisa foram utilizados os respetivos termos e descritores: Dengue, Combate, Educação, Estrategia, Prevenção. Os resultados indicam que a Dengue é um tema explorado sazonalmente no espaço escolar, com superficialidade, desconsiderando sua complexidade e as múltiplas dimensões. As práticas educativas são em sua maioria isoladas, quando não se concentram aos professores de ciências e biologia. Revelam que em muitos aspectos ambos os profissionais, de saúde e educação apresentam dúvidas e desconhecimento de informação, sentindo-se despreparados para atuarem em ações de educação em saúde, questionando a escassez de material com o tema. Não obstante ao potencial intrínseco a essas disciplinas, as ações de combate na abordagem da endemia é facultativa, reducionista, desarticulada e impedi o aluno de refletir e usufruir do exercício da cidadania. Ações isoladas são protagonizadas por profissionais da saúde, denotando que a presença integrada com os atores da educação não é equânime. O uso da integralidade na forma como se compreende, atua e difunde as informações relativas a dengue, assegura o papel multiplicador da escola, debelando a abordagem descontínua do tema no espaço escolar.

Keywords:
Ações; Dengue; Educação; Integralidade; Saúde

Click to download Free PDF