Article of Open Journal of Aging Research 

ESTRATÉGIA PARA CONTROLE E ELIMINAÇÃO DA FILARIOSE LINFÁTICA

Oliveira M.M1; Lima L.B2; Ferreira R.M.M3; Nascimento T.L4; Iglesias D.P.P5
1,2.3.4Estudante do curso de Enfermagem- UFPE; 5 Docente do Departamento de Patologia- UFPE;

Abstract:
A filariose linfática ou bancroftose é uma doença parasitária causada pelo helminto Wuchereria bancroftique. Sua transmissão ocorre através da picada da fêmea do mosquito Culex quinquefasciatus infectada por larvas do parasito. Clinicamente manifesta-se como dilatações de vasos linfáticos, formação de nódulos granulomatosos e formação de edema linfático. A filariose acomete aproximadamente 112 milhões de pessoas de modo geral em populações com baixas condições socioeconômicas e em áreas de clima tropical e subtropical. Aproximadamente um terço dos infectados residem da Índia e o restante na região ocidental do pacífico e sudeste da Ásia. A América contribui com 0,3 % da incidência mundial, sendo o Haiti o país mais acometido, seguido pela República Dominicana, Guiana e pelo Brasil. No Brasil a distribuição é focal e ocorre na Região Metropolitana do Recife. Devido ao avanço das estratégias de combate, em 1997 a Organização Mundial de Saúde propôs o Plano Global de Eliminação da Filariose Linfática, buscando a eliminação da endemia até 2020, o plano tem como fundamentos principais a interrupção da transmissão e controle da morbidade dos indivíduos. Observar o progresso das estratégias para controle e eliminação da filariose linfática em áreas endêmicas. Realizou-se uma revisão integrativa dos periódicos publicados nas bases de dados SCIELO, LILACS e BDENF e na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), utilizando os descritores “Filariose”, “Eliminação” e “Controle da Saúde” nos idiomas português, inglês e espanhol. Os critérios de inclusão foram artigos completos publicados em português, inglês ou espanhol, que abordasse o tema escolhido, publicados nos últimos 10 anos. Foram localizados 19 artigos dos quais 10 estavam de acordo com a temática e os critérios pré-determinados, portanto esses foram lidos integralmente. Apesar de ser uma doença que poderia ser erradicada através de políticas de saúde efetivas, no Brasil ainda existem registros restritos aos municípios do Recife, Olinda, Paulista e Jaboatão dos Guararapes. Nessas áreas, desde 2011, foi verificada uma redução do número de casos de filariose, devido a recomendação da Organização Mundial da Saúde em realizar tratamento coletivo com Dietilcarbamazina. Enquanto as estratégias para combate da transmissão estão progredindo, o tratamento das sequelas deixadas pela filariose obteve um menor avanço, recebendo menor atenção, sendo necessário que os casos existentes sejam identificados, assim como as necessidades de cada portador. Para isso é preciso investigar o impacto do tratamento, das mudanças das funções sociais e psicológicas, do bem-estar e da doença na vida do indivíduo. Os profissionais de saúde devem estar aptos para realizar o diagnóstico precoce de novos casos, tratamento, controle da cura e atuar diretamente no combate à transmissão da filariose e na reabilitação dos indivíduos. Tais medidas diminuirão a morbidade, reduzirão o impacto causado pela filariose e permitirão a erradicação desta parasitose endêmica.

Keywords:
“Controle da saúde”; “Eliminação”; “Filariose”

Click to download Free PDF