Article of American Journal of Theoretical and Applied Research 

SOROPREVALÊNCIA PARA TOXOPLASMOSE CONGÊNITA EM GESTANTES ATENDIDAS EM MATERNIDADE DE CAMPINA GRANDE – PB

Alves T. W. B. 1, Ferreira J. V. 2, Barbosa V. S. A.3
1,2Estudantes do Curso de Farmácia do Centro de Educação e Saúde - CES, Universidade Federal de Campina Grande - UFCG;3Docente/Pesquisadora da Unidade Acadêmica da Saúde - UAS, CES, UFCG.

Abstract:
O Toxoplasma gondii é o agente etiológico da toxoplasmose, uma zoonose de caráter mundial. Afeta uma infinidade de espécies, sendo os gatos hospedeiros definitivos e o homem intermediário. A toxoplasmose pode ser adquirida através da ingestão de oocistos, que são eliminados nas fezes dos felinos, ingestão de carne crua ou mal passada infectada com bradizoítos e por meio da via transplacentária, principalmente de mães com infecção aguda. A transmissão congênita pode resultar em aborto ou má formações fetais e a idade gestacional da infecção materna tem papel fundamental no quadro clínico apresentado pela criança. A prevenção da infecção congênita é realizada a partir de exames imunológicos, com a pesquisa de anticorpos do tipo IgG e IgM antiToxoplasma no soro da mãe. Avaliar o perfil sorológico para toxoplasmose nas gestantes que realizaram o acompanhamento pré-natal entre março e abril de 2016, no Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (ISEA) em Campina Grande – PB. Foi realizado um estudo epidemiológico transversal com 184 gestantes, onde foram coletados os resultados dos exames sorológicos para a toxoplasmose, realizados ao longo do pré-natal, no cartão das gestantes. Foram consideradas como soropositivas gestantes que apresentaram anticorpos IgG reagente (IgG (+)), acompanhadas ou não de IgM reagente (IgM(+)) e suscetíveis aquelas com IgG não reagente (IgG (-)) e IgM não reagente (IgM (-))Das 184 gestantes que realizavam o pré-natal de alto risco no ISEA no período, 45 (24,5 %) ainda não haviam realizado a sorologia para toxoplasmose. A prevalência de soropositividade para anticorpos IgG antiToxoplasma entre as gestantes estudadas (139) foi de 20,9 %. Neste estudo não se observou a presença de gestantes com IgM anti-Toxoplasma (IgM (+)) acompanhado ou não de IgG anti-Toxoplasma reagente em 110 gestantes, o que representou uma prevalência equivalente a 79,1 % de gestantes susceptíveis a infecção por T. gondii. A elevada proporção de mulheres suscetíveis à infecção por T. gondii, bem como o elevado percentual de gestantes que não tinham realizado os exames sorológicos, ressalta a importância em se ofertar orientações higiênico-dietéticas para o grupo e de se fazer o acompanhamento sorológico destas gestantes a cada três meses.

Keywords:
Soroprevalência; Toxoplasma gondii; Toxoplasmose congênita

Click to download Free PDF