Article of American Journal of Theoretical and Applied Research 

OS AVANÇOS RELACIONADOS AO USO DE CÉLULAS TRONCO NA ODONTOLOGIA

Asfora R. L. M1; Oliveira D.M.A2, Lima L.F.A3, Monteiro G.P4, Silva T.S.G5, Maia C.S6
1,2,3,4,5Estudante do Curso de Odontologia/UFPE; 6Docente/Pesquisador do Departamento de Histologia e Embriologia/UFPE

Abstract:
As células-tronco podem ser empregadas em diversas áreas da saúde, inclusive na odontologia, visando à formação e a regeneração dos tecidos presentes em toda a cavidade oral. Células da polpa dentária são capazes de se diferenciar em diversas outras, como fibroblastos, cementoblastos, osteoblastos e odontoblastos, possuindo grande potencial para reparar e renovar tecidos ósseos, dentina e elementos de fixação dentária. O interesse na utilização das mesmas deve-se a sua capacidade de diferenciação em vários tipos celulares de acordo com o estímulo recebido. Apesar de não serem aplicadas rotineiramente na clínica, sua utilização pode representar um grande avanço para a odontologia permitindo a restauração estrutural dos tecidos dentários. Este estudo tem por finalidade realizar uma revisão da literatura a respeito do uso de células tronco, buscando esclarecer o potencial uso dessas células na área odontológica. Foi realizada uma revisão bibliográfica da literatura nas bibliotecas virtuais BVS e SCIELO, utilizando os descritores: “Células Tronco”; “Odontologia”; “Bioengenharia”. Como critérios de inclusão foram estabelecidos artigos publicados a partir do ano de 2012, nos idiomas português, espanhol que relacionam a utilização de células tronco à odontologia. A pesquisa resultou em 55 artigos relacionados ao tema dos quais seis foram selecionados por cumprirem os critérios de inclusão. Foi constatado que o sistema estomatognático é uma das mais ricas fontes de células tronco adultas de todo o corpo e existem muitas possibilidades no emprego de técnicas que utilizem células tronco, nas quais estão inseridas: A utilização de células tronco nas perdas dentárias por doenças periodontais ou cáries para evitar a reabsorção óssea. Em estudos experimentais as células tronco mesenquimais mediaram osteogênese de duas a 14 semanas pós-enxerto, refletindo o resultado positivo dessa aplicação. A utilização de células tronco na regeneração da polpa em tratamento de canais esvaziados fazendo com que o espaço do canal radicular volte a estar preenchido com tecido pulpar. Porém ainda não foi possível garantir um adequado suprimento sanguíneo após a remoção da polpa. A utilização de células tronco na elaboração de implantes não metálicos para obter uma raiz dentária biológica, promovendo a morfogênese dental. Entretanto, a morfogênese desse tecido é dependente de fatores de crescimento e interações teciduais que ainda não são completamente conhecidas. As células tronco representam um futuro promissor para a odontologia, sua utilização pode ajudar a solucionar rejeições a materiais não orgânicos, como os implantes metálicos, e evitar perdas dentárias e ósseas. É possível que, num futuro próximo, se utilize da bioengenharia na terapia endodôntica e periodontal. Entretanto, ainda se desconhece muito a respeito de sua utilização, o que evidencia a importância e necessidade de mais pesquisas e estudos nessa área.

Keywords:
Bioengenharia; Células tronco; Odontologia.

Click to download Free PDF