Article of American Journal of Social Research 

A RELAÇÃO CRIANÇA E FAMÍLIA NA ADOÇÃO

Lima, L.F.A1; Oliveira, D.M.A²; Monteiro, G.P³; Asfora, R.L.M4; Silva, T.S.G5; Maia, C.S6
1,2,3,4,5Estudante do Curso de Odontologia/UFPE 6Docente/Pesquisador do Departamento de Histologia e Embriologia/UFPE.

Abstract:
Na atual sociedade a qual nos deparamos, muitos são os tabus impostos, a adoção não é uma exceção, embora essa ideia venha sendo estimulada e passa por um processo de maior inclusão na realidade das famílias brasileiras. Desde os procedimentos legais até a opinião pública sobre o fato, é possível depara-se com visões deturpadas. Fato este que atrapalha a construção da relação criança-família, visto que esta precisa ser fortalecida nos primeiros anos da adoção e dificulta a ambientação da criança no lar em que ela será acolhida, podendo gerar em maior ou menor grau uma dificuldade de se aceitar, de aceitar a nova família e de até mesmo incluir-se na nova realidade escolar e social. Identificar quais os aspectos da vivência na adoção que são mais difíceis e/ou peculiares, bem como as atitudes que amenizam e ambientam a nova vivência. Realizou-se uma revisão bibliográfica da literatura nas bibliotecas virtuais SCIELO e BVSALUD, utilizando-se os descritores: “Família e Adoção”; “Adoção no Brasil”; “Psicologia e Adoção”. Como critérios de inclusão foram estabelecidos artigos publicados de 2010 a 2016, nos idiomas português e inglês, que relacionam a adoção, psicologia e a reflexão social. A pesquisa resultou em 1.723 artigos, dos quais 74 foram separados por apresentarem alguma relação com o tema, porém, apenas sete atendiam os critérios de inclusão. Nota-se que os quadros de adoção não divergem muito entre si comparados com os aspectos psicológicos gerais, é simples identificar que as famílias passam por um dos dois processos de adoção, seja ele de adaptação simples, de rotina o qual toda família passa ou a segunda categoria onde se agrava para problemas burocráticos e de segurança. Desta forma a nova família também se adapta para serem capazes de ofertar um ambiente estável e seguro no qual a criança possa identificar-se, crescer, tomar contato com a sua história e, enfim, criar a sua própria experiência. A sociedade contemporânea ainda apresenta problemas para com alguns determinados assuntos e o supracitado: a adoção é um deles. Os efeitos de tal visão e burocratização no processo faz com que seja nítido as formas de impacto, desde problemas adaptativos para com a criança ou com a família até complicações jurídicas. No entanto, é importante políticas públicas para a conscientização e campanhas para que seja criada a melhoria nas ideias da sociedade além de uma maior aceitação unida a facilitação para um ato tão nobre como o da adoção, que busca acalento para casais e crianças em busca do papel parental em suas vidas.

Keywords:
Adoção; Família; Psicologia; Sociedade

Click to download Free PDF