Article of American Journal of Oral Health and Dentistry 

A INCIDÊNCIA DE CÁRIE EM PACIENTES COM FLUOROSE DENTÁRIA

Oliveira D.M.A1; Monteiro G.P.M.2; Lima L.F.A3; Asfora R.L.M.4; Silva T.S.G5; Tenorio F.C.A.M6
1,2,3,4,5Estudante do Curso de Odontologia/UFPE 6Docente/Pesquisador do Departamento de Histologia e Embriologia/UFPE.

Abstract:
A Fluorose dentária é um distúrbio do desenvolvimento que afeta o esmalte durante sua formação, sendo provocada pela ingestão excessiva e prolongada de flúor. Ocorre por depósitos de flúor na estrutura dentária, levando a alterações nos ameloblastos, modificações na homeostase do cálcio e na formação dos cristais de apatita. As manifestações vão depender de fatores como a quantidade de flúor ingerida, do tempo de exposição, entre outros. A ingestão do flúor é decorrente principalmente de dentifrícios e agua fluoretada, mecanismos utilizados na prevenção da cárie, ajudando a endurecer o esmalte dos dentes de leite e permanentes identificar qual a incidência de carie em pacientes que apresentam fluorose dentária e a relação desses fatores com a fluoretação da agua. Realizou-se uma revisão bibliográfica da literatura na biblioteca virtual SCIELO e BVS, utilizando-se os descritores: “fluorose dentária”; “cárie”; “fluoretação da água”. Como critérios de inclusão foram estabelecidos artigos publicados de 2000 a 2016, nos idiomas português e inglês, que relacionam a fluorose dentária e a carie com a fluoretação da agua. A pesquisa resultou em 2540 artigos, dos quais nove foram separados por apresentarem maior relação com o tema, porém, apenas três atendiam os critérios de inclusão. Foi constatado que desde a descoberta da importância da agregação de fluoreto ao tratamento da água para reduzir a prevalência de cárie em termos populacionais, seus riscos em termos de fluorose dental têm sido minimizados pela manutenção de uma concentração "ótima" na água. Esta concentração depende da temperatura ambiental e para a maioria das máximo de 0,8. Assim, a concentração acima de 0,6 garantiria os benefícios de redução de cárie, mas seria relevante não superar 0,8 para manter graus aceitáveis de fluorose dentária. As manifestações vão depender também, do tempo de exposição, da idade, do peso e estado nutricional do indivíduo. No entanto, diversas pesquisas relatam aumento de prevalência de fluorose dental nas últimas décadas, tanto em cidades contendo ou não água fluoretada, devido ao amplo uso de outras formas de fluoreto, com prevalências de 54 % e 23 %, respectivamente, em comunidades abastecidas ou não por água fluoretada. As prevalêcias de cárie e fluorose dentária se apresentaram inversamente proporcionais entre si em ambos os casos. A prevalência de fluorose dental em populações abastecidas por água fluoretada depende do tempo que determinada concentração é mantida constante durante o desenvolvimento dental. Faz-se necessária uma maior fiscalização dos níveis normais de flúor nas águas.

Keywords:
Cárie; Fluoretação da água; Fluorose dentária.

Click to download Free PDF