Article of American Journal of Education and Humanities 

RECURSOS EDUCATIVOS UTILIZADOS NA SALA DE ESPERA DE UMA UNIDADE DE SAÚDE DA FAMÍLIA

Carvalho D. S.¹; Balbino E. M. S.²; Vieira D. M.³; Lima B. P. Silva4
1,2,3 Discente do Curso de Fonoaudiologia – UNCISAL,; 4Docente da UNCISAL

Abstract:
A sala de espera objetiva garantir aos usuários que aguardam atendimento de saúde, um cuidado humanizado, a partir das suas necessidades, promovendo a aproximação entre o serviço de saúde e a comunidade. É neste cenário que profissionais da saúde podem desenvolver atividades que perpassam o cuidado, como a educação em saúde, a qual culmina na promoção da saúde. A escuta da população, a estimulação para expressão de suas preocupações, dúvidas e angústias são de suma importância nesse contexto, pois constituem forma de acolhimento e resultam em uma melhor assistência aos usuários. A utilização de recursos educativos auxilia o profissional nesse contexto, pois aproximam comunidade e serviço de saúde, facilitando a comunicação. Relatar a experiência de graduandos de um estágio integrado em saúde coletiva, na utilização de recursos educativos na sala de espera de uma Unidade de Saúde da Família (USF) no estado de Alagoas, no período de um mês. A partir da análise dos diários de campo dos estagiários, reuniram-se neste estudo as informações acerca dos recursos utilizados na sala de espera. Durante um mês, os estagiários estiveram na sala de espera em cinco momentos. Dentre as temáticas abordadas, têm-se: alcoolismo, tabagismo, suicídio, direitos sociais das gestantes e testes rápidos para HIV/AIDS, Hepatite B e Sífilis. Para o alcoolismo, foram utilizados cinco cartões, cada um contendo uma pergunta relacionada ao tema, assim, os usuários eram indagados sobre as respostas, em seguida, as perguntas e respostas foram fixadas em um mural confeccionado previamente que ao final da discussão foi deixado na USF. Com relação ao tabagismo, utilizaram-se placas de mito ou verdade, nas cores vermelha e verde, respectivamente; os estagiários forneciam assertivas e a comunidade respondia por meio das placas. Em atenção ao setembro amarelo, mês destinado à prevenção do suicídio, foi realizado um teatro mudo, no qual os estagiários circulavam pelo local com placas com escritos referentes aos fatores de risco relacionados ao suicídio. Para abordar os direitos sociais das gestantes, foi feita uma articulação entre a assistente social da USF e os estagiários, na qual foi utilizada uma “caixa surpresa” contendo imagens referentes aqueles direitos, além disso, fizeram uso de cartazes que apresentavam informações relevantes ao tema. Com relação aos testes rápidos, os usuários receberam perguntas relacionadas ao assunto e os estagiários portavam placas que apresentavam as respostas referentes às perguntas dadas, assim, eles deveriam associar pergunta e resposta. Findada a experiência, os estagiários constataram que a sala de espera é um ambiente dinâmico, heterogêneo e rotativo, influindo diretamente nos resultados das atividades de educação em saúde. Cabendo a eles e aos profissionais de saúde estarem atentos a essas características para conseguir a atenção e participação dos usuários, por meio dos recursos escolhidos.

Keywords:
Educação em Saúde; Promoção da Saúde; Saúde Coletiva

Click to download Free PDF