International Journal of Parasitic Diseases

Open Access Journal
International Journal of Parasitic Diseases (ISSN: 2641-4074) is an open access journal publishing research articles, review articles, editorials and letters to the editor.

Peer-Review Journal
To keep the quality of journal, all submission will be peer-reviewed by invited experts. The decisions will be made according to the comments of reviewers.

Publication Process
Initial decision: 3 days without review, 28 days with review; Time to publication: Accepted articles will be online in 3 days; Final versions after proofreading will be accessible in 8 days.

Rapid Response
Should you have any questions, please let us know. We will answer you shortly.

Intestinal Parasites in Children of Public Crafts of Maceió-Al

Maciel D.M1; Pereira R.C2; Alencar M.B3; Almeida D.H4; I.G.A. Santos5; Santos Jr. J.A6
The parasitic diseases are among the most discussed diseases in underdeveloped countries and affect mainly school children. Such diseases reflect the precarious sanitary conditions of a region or population. Infections occur due to lack of proper hygiene habits, lack of basic sanitation and / or treated water. These enteroparasitoses can affect nutritional balance and also cause significant complications, contributing to low school performance. In this context, the objective of this study was to verify the occurrence of intestinal parasitoses in children aged one to six years, in Maceió, Alagoas state. The samples were collected in two municipal nurseries, both located in the urban area. The samples were collected in July and October of 2015 and then sent to the State University of Alagoas. Samples were analyzed using the Spontaneous Sedimentation technique. The research was approved by the Ethics Committee of CESMAC with protocol number 939.035. The present study found a frequency of different intestinal parasitoses in the 37 children from one to six years studied. Of the 37 children in the study, 20 (54.05%) had no parasites and 15 (40.54%) presented some type of intestinal parasitosis. Of the fifteen positive children, four of them had biparasitism and one presented a positive result for three types of parasitoses. The most common parasites were Entamoeba coli (13.5%), Endolimax nana (13.5%), Ascaris lumbricoides (10.8%), Entamoeba histolytica / E. dispar (10.8%), Giardia lamblia , 1%) and Hymenolepis nana (2.7%). Intestinal parasites continue to be a serious public health problem and are generally not actively worked by public authorities and society in general, allowing the infection and spread of such parasites.

ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

Ferreira, R.M.M1; Lima, L.B2; Oliveira, M.M3; Nascimento, T.L4; Iglesias, D.P.P5
A infecção por parasitoses intestinais constitui um grave problema de saúde nos países subdesenvolvidos. No Brasil, acomete principalmente a população de baixo nível socioeconômico, que vivem em condições precárias de saneamento básico. A falta de saneamento básico, a desinformação (baixo grau de escolaridade), as más condições de higiene, a carência nutricional, a idade (crianças e idosos), o déficit no tratamento de água e na coleta de lixo, são fatores que aumentam os riscos de contaminação e disseminação das parasitoses, contribuindo para manutenção dos elevados níveis de morbidade e mortalidade nas áreas endêmicas. As parasitoses mais frequentes na população brasileira têm como fatores etiológicos Giardia lamblia, Ascaris lumbricoides e Trichuris trichiura; seguido de Enterobius vermiculares, Ancilostomidae, Endolimax nana, Entamoeba coli e hystolitica. A Estratégia Saúde da Família (ESF) é responsável pela prevenção e controle dessas parasitoses, destacando-se o papel do enfermeiro na Educação em Saúde, Visita Domiciliar e Vigilância Epidemiológia, intervindo ativamente em prol da melhoria das condições de Saúde da População. Objetivo: Compreender as ações de enfermagem sobre parasitoses intestinais na Estratégia Saúde da Família. Metodologia: Revisão integrativa nas bases de dados BDENF, LILACS, SCIELO e na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), utilizando os descritores “Ações de enfermagem”, “Estratégia Saúde da Família” e “Parasitoses intestinais” nos idiomas português, inglês e espanhol. Os critérios de inclusão foram artigos completos publicados em português, inglês ou espanhol, que se enquadrassem no tema escolhido, publicados nos últimos 10 anos (2006 a 2016 – até setembro). Foram localizados 25 artigos dos quais 15 estavam de acordo com a temática e os critérios pré-estabelecidos, sendo esses lidos na deveriam voltar suas decisões para ações integralistas e não para ações individuais. A preconização a promoção em saúde, utilizando a educação sanitária aliada à visita domiciliar permite também ao enfermeiro conhecer a realidade de cada paciente, reduzindo os fatores que predispõem às infecções. Na consulta de enfermagem é feito o diagnóstico através do exame clínico e laboratorial, sendo o clínico mais utilizado na prática, pois o enfermeiro da ESF está atento às condições ambientais do usuário. O tratamento consiste na escolha e prescrição do vermífugo apropriado, analisando a posologia adequada para cada paciente e as contra-indicações relacionadas ao ciclo do parasita, abordando também as medidas de prevenção para a não reinfecção. Diante dos resultados encontrados verificou-se que o enfermeiro da ESF tem um papel fundamental no combate às infecções por parasitoses intestinais, tendo o compromisso de avaliar o usuário de modo holístico, utilizando a promoção, a prevenção, o diagnóstico e o tratamento para evitar a contaminação e disseminação na população em conjunto com o município, a fim de erradicar essas infecções.

TRACOMA: FASES CLÍNICAS E FORMAS DE DIAGNÓSTICOS

Silva, J.N.¹, Silva, T.C.F², Alves, F.A.P³, Souto, R.Q4
A doença negligenciada é aquela pouco estudada ou mesmo que não está na agenda de pesquisa e desenvolvimento das grandes indústrias farmacêuticas. Segundo Organização Mundial da Saúde (OMS) é o conjunto de doenças causadas por agentes infecciosos ou parasitários, endêmicas em populações pobres. Uma delas é o tracoma, provocado pela bactéria Chlamydia trachomatis que causa ceratoconjuntivite recidivante produzindo cicatrizes na conjuntiva palpebral superior, podendo levar à formação de entrópio (pálpebra com a margem virada para dentro do olho) e triquíase (cílios invertidos tocando o olho). È importante o profissional de saúde identificar precocemente o tracoma, detectando as primeiras fases clínicas da doença através de diagnóstico de qualidade, evitando a fase mais grave que é a cegueira. Descrever as fases clínicas e a forma de diagnóstico de tracoma. Revisão integrativa. Utilizou-se a seguinte pergunta norteadora “Quais as fases clínicas de tracoma e as formas de diagnóstico? ” A busca foi realizada em outubro de 2016 nas bases de dados MEDLINE, LILACS e CINAHL, totalizando cinco artigos. Foram incluídos artigos nos idiomas inglês, espanhol e português, publicados de 2012 a 2016 e excluídos artigos de revisão, resenhas críticas, e artigos que não respondessem à pergunta norteadora. As fases clínicas são a inflamatória e a sequelar. A primeira inclui o tracoma inflamatório folicular (cinco ou mais folículos na conjuntiva tarsal superior com meio milímetro de diâmentro) e o tracoma inflamatório intenso (grande espessamento inflamatório da conjuntiva da pálpebra superior e conjuntiva tarsal vermelha, áspera com vários folículos). Já a segunda fase abrange tracoma cicatricial (cicatrizes na conjuntiva da pálpebra superior brilhante e fibrosa); Triquíase tracomatosa (cílios atrita o globo ocular, cílios invertidos ou cílios removidos) e opacificação corneana (opacidade da cónea facilmente visível sobre a pupila diminui acuidade visual). O diagnóstico clínico é soberano, desta maneira é preciso obter informações dos sintomas apresentados pelo doente e observar com auxílio da lupa binocular e iluminação adequada as pálpebras, cílios, conjuntivas e córneas. Diagnóstico laboratorial usa raspado conjuntival da pálpebra superior e detecta a Chlamydia trachomatis e também Imunofluorescência direta para Chlamydia trachomatis. Para evitar a fase sequelar da doença, que pode inclusive levar a cegueira total, é necessário identificar as fases iniciais do tracoma de maneira precoce, utilizando diagnóstico clínico, diagnóstico laboratorial e/ou diagnóstico de imunofluorescência direta. Para tal é importante o enfermeiro ter conhecimento das diversas formas de apresentação desta patologia que infelizmente ainda é negligenciada, com isso poderá diminuí-la ou mesmo erradicá-la.

OCORRÊNCIA DE PARASITAS INTESTINAIS EM CRIANÇAS DE CRECHES PÚBLICAS DE MACEIÓ-AL

Maciel D.M1; Pereira R.C2; Alencar M.B3; Almeida D.H4; I.G.A. Santos5; Santos Jr. J.A6
As parasitoses estão entre as doenças mais discutidas nos países subdesenvolvidos e acometem principalmente crianças em fase escolar. Tais doenças refletem as precárias condições sanitárias de uma região ou população. As infecções ocorrem devido à ausência de hábitos de higiene adequados, a falta de saneamento básico e/ou água tratada. Essas enteroparasitoses podem afetar o equilíbrio nutricional e também causar complicações significativas, contribuindo para o baixo rendimento escolar. Diante deste contexto, o trabalho objetivou verificar a ocorrência de parasitoses intestinais em crianças na faixa etária de um a seis anos de idade, no município de Maceió, estado de Alagoas. As amostras foram coletadas em duas creches municipais, ambas localizadas na área urbana. A coleta das amostras aconteceu nos meses de julho e outubro do ano de 2015 e em seguida, foram encaminhas para a Universidade Estadual de Alagoas. As amostras foram analisadas pela técnica de Sedimentação Espontânea. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética do CESMAC com o número de protocolo 939.035. O presente trabalho encontrou uma frequência de diferentes parasitoses intestinais nas 37 crianças de um a seis anos estudadas. Das 37 crianças do estudo, 20 (54,05 %) apresentaram ausência de parasita e 15 (40,54 %) apresentaram algum tipo de parasitose intestinal. Das quinze crianças positivas, quatro delas apresentaram biparasitismo e uma apresentou resultado positivo para três tipos de parasitoses. Os parasitas mais frequentes foram: Entamoeba coli (13,5 %), Endolimax nana (13,5 %), Ascaris lumbricoides (10,8 %), Entamoeba histolytica/ E. dispar (10,8 %), Giardia lamblia (8,1 %) e Hymenolepis nana (2,7 %). As parasitoses intestinais continuam sendo um grave problema de saúde pública e geralmente não são trabalhadas de maneira ativa pelo poder público e pela sociedade de um modo geral, permitindo a infecção e disseminação de tais parasitas.

ALLERGIES IN THE DOMESTIC DUST OF MACAPARANA IN PE

Oliveira A.R.C1; Raimundo M.A2; Silva J.M3; Silva J.C.N4; Silva N.M5; Ferreira U.L6
In Brasil, the acarology has been studied in the importante economical áreas such as veterinary and human. Since these species are related to alergy, rinitis, conjuntivitis among other. The NE levels of information about the organisms took us to achieve new researches with the propose to confirm these species presence in Macaparana city, describing the number of acarinis species found and enlarged the data about them. With this focus, we achieve archeology survey from home poder colected in Macaparana city. In Pernambuco by using the vacunm cleaner with discarded bags. It was chosen 04 residences inthe refered city. Apter colecting, the respective material was sent to a biotecnology laboratory in Mata Norte Campus/UPE. The coleted power was catched, fixed ande identified with the specific taxonomic key. It was foud fourteen mites but eight from Blomia gender ando ne no identified by quantitative poder fixed with mite. The obtained results took us to conclude the biggest incidence of mites species is the Blomia tropicallis quoted in the literature as the provoked human illness.

Trachoma: Clinical Phase and Methods of Diagnosis

Silva, J.N.¹, Silva, T.C.F², Alves, F.A.P³, Souto, R.Q4
The neglected disease is little studied or even that is not on the agenda of research and development of large pharmaceutical industries. According to the World Health Organization (WHO) is the set of diseases caused by infectious or parasitic agents, endemic in poor populations. One of them is trachoma, caused by the bacterium Chlamydia trachomatis, which causes recurrent keratoconjunctivitis producing scarring on the upper palpebral conjunctiva, which can lead to the formation of entropy (eyelid with the margin facing the eye) and trichiasis (inverted lashes touching the eye). It is important for the health professional to identify early trachoma, detecting the first clinical phases of the disease through a quality diagnosis, avoiding the most severe phase of blindness. Describe the clinical phases and the form of trachoma diagnosis.Integrative review. We used the following guiding question: "What are the clinical phases of trachoma and the forms of diagnosis? "The search was performed in October 2016 in the MEDLINE, LILACS and CINAHL. Articles in the English, Spanish and Portuguese languages, published from 2012 to 2016 were included and excluded review articles, critical reviews, and articles that did not respond to the guiding question. The clinical phases are inflammatory and sequelae.The first includes follicular inflammatory trachoma (five or more follicles in the upper tarsal conjunctiva with a half millimeter of diameter) and intense inflammatory trachoma (large inflammatory thickening of the conjunctiva of the upper eyelid and red tarsal conjunctiva, rough with several follicles). The second phase includes trachoma cicatricial (scars on the conjunctiva of the upper eyelid shiny and fibrous); Trachomatous trichiasis (eyelashes rubbed the eyeball, inverted lashes or eyelashes removed) and corneal opacification (opacity of the easily visible concave on the pupil decreases visual acuity). The clinical diagnosis is sovereign, in this way it is necessary to obtain information on the symptoms presented by the patient and to observe the eyelids, eyelashes, conjunctivae and corneas with the aid of the binocular lens and adequate illumination. Laboratory diagnosis uses conjunctival scraping of the upper eyelid and detects Chlamydia trachomatis and also direct immunofluorescence for Chlamydia trachomatis. To avoid the sequelae phase of the disease, which can lead to total blindness, it is necessary to identify the early stages of trachoma in an early manner, using clinical diagnosis, laboratory diagnosis and / or direct immunofluorescence diagnosis. For this, it is important for the nurse to be aware of the various forms of presentation of this pathology, which unfortunately is still neglected, thereby reducing or even eradicating it.

ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

Ferreira, R.M.M1; Lima, L.B2; Oliveira, M.M3; Nascimento, T.L4; Iglesias, D.P.P5
A infecção por parasitoses intestinais constitui um grave problema de saúde nos países subdesenvolvidos. No Brasil, acomete principalmente a população de baixo nível socioeconômico, que vivem em condições precárias de saneamento básico. A falta de saneamento básico, a desinformação (baixo grau de escolaridade), as más condições de higiene, a carência nutricional, a idade (crianças e idosos), o déficit no tratamento de água e na coleta de lixo, são fatores que aumentam os riscos de contaminação e disseminação das parasitoses, contribuindo para manutenção dos elevados níveis de morbidade e mortalidade nas áreas endêmicas. As parasitoses mais frequentes na população brasileira têm como fatores etiológicos Giardia lamblia, Ascaris lumbricoides e Trichuris trichiura; seguido de Enterobius vermiculares, Ancilostomidae, Endolimax nana, Entamoeba coli e hystolitica. A Estratégia Saúde da Família (ESF) é responsável pela prevenção e controle dessas parasitoses, destacando-se o papel do enfermeiro na Educação em Saúde, Visita Domiciliar e Vigilância Epidemiológia, intervindo ativamente em prol da melhoria das condições de Saúde da População. Objetivo: Compreender as ações de enfermagem sobre parasitoses intestinais na Estratégia Saúde da Família. Metodologia: Revisão integrativa nas bases de dados BDENF, LILACS, SCIELO e na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), utilizando os descritores “Ações de enfermagem”, “Estratégia Saúde da Família” e “Parasitoses intestinais” nos idiomas português, inglês e espanhol. Os critérios de inclusão foram artigos completos publicados em português, inglês ou espanhol, que se enquadrassem no tema escolhido, publicados nos últimos 10 anos (2006 a 2016 – até setembro). Foram localizados 25 artigos dos quais 15 estavam de acordo com a temática e os critérios pré-estabelecidos, sendo esses lidos na deveriam voltar suas decisões para ações integralistas e não para ações individuais. A preconização a promoção em saúde, utilizando a educação sanitária aliada à visita domiciliar permite também ao enfermeiro conhecer a realidade de cada paciente, reduzindo os fatores que predispõem às infecções. Na consulta de enfermagem é feito o diagnóstico através do exame clínico e laboratorial, sendo o clínico mais utilizado na prática, pois o enfermeiro da ESF está atento às condições ambientais do usuário. O tratamento consiste na escolha e prescrição do vermífugo apropriado, analisando a posologia adequada para cada paciente e as contra-indicações relacionadas ao ciclo do parasita, abordando também as medidas de prevenção para a não reinfecção. Diante dos resultados encontrados verificou-se que o enfermeiro da ESF tem um papel fundamental no combate às infecções por parasitoses intestinais, tendo o compromisso de avaliar o usuário de modo holístico, utilizando a promoção, a prevenção, o diagnóstico e o tratamento para evitar a contaminação e disseminação na população em conjunto com o município, a fim de erradicar essas infecções.

Socioeconomic Factors Associated with the Coinfection of Tuberculosis and HIV

Firmino M.G¹; Lima Y.C²; Costa E.S³; Araújo L.O4; Cruz J.S5; Maia C.S6
Tuberculosis (TB) is one of the most common complications related to HIV infection worldwide, especially in developing countries. Due to their strong association with poor living conditions, economically disadvantaged individuals are more vulnerable to developing the disease. In Brazil, it is the main cause of death among seropositives. To verify the association between socioeconomic factors and HIV / TB coinfection in northeast region of Brazil. A literature review was carried out in SciELO, Google Academica and LILACS, crossing the descriptors "Tuberculosis, HIV, Coinfection and epidemiology". The results were only included articles in the last six years in Portuguese, because it was a research whose objective was to evaluate the social situation related to HIV / TB coinfection in northeast region of Brazil. From the established criteria, 46 articles were found, 24 were evaluated and 10 were selected to compose this review. In Brazil, about 400,000 people were infected with the HIV virus in 2013. Of these, more than 120 thousand also had co-infection with the tuberculosis bacillus. In the last decade, 56% of the municipalities in the Northeast had records of HIV / TB coinfection, with the states of Pernambuco and Alagoas being the largest owners of this percentage. In Pernambuco, about 10% of individuals infected with TB have HIV infection. The pulmonary form of the disease is the most representative among the studies, being more common in young adults (between 20-49 years). It was found that socioeconomic factors such as low educational level (less than eight years of schooling), family monetary income on average of a minimum wage, poor housing conditions and poverty are among the main factors of association of HIV / TB coinfection. In view of the above, it was observed the need to carry out new studies aimed at the creation of measures to combat HIV / TB, as well as the expansion of political and social actions in order to improve the quality of life of the economically disadvantaged population