American Journal of Oral Health and Dentistry

Open Access Journal
Global Journal of Public Administration (ISSN:2688-4100) is an open access journal publishing research articles, review articles, editorials and letters to the editor.

Peer-Review Journal
To keep the quality of journal, all submission will be peer-reviewed by invited experts. The decisions will be made according to the comments of reviewers.

Publication Process
Initial decision: 3 days without review, 28 days with review; Time to publication: Accepted articles will be online in 3 days; Final versions after proofreading will be accessible in 8 days.

Rapid Response
Should you have any questions, please let us know. We will answer you shortly.

SITUAÇÃO SOCIODEMOGRÁFICA E EPIDEMIOLÓGICA DA Leishmaniose tegumentar americana EM VITÓRIA DE SANTO ANTÃO – PE, NO PERÍODO DE 2007 A 2015

Barros J.M.S1; Alves R.S.M1, Silva A.S2, Santos J.S2, Oliveira M.J.F3, Leite A.F.B2,4
A Leishmaniose tegumentar americana (LTA), é uma doença infecciosa, não contagiosa, causada por protozoários do gênero Leishmania sp, que acomete o homem secundariamente. A mesma manifesta-se na pele e mucosas. Infecções por esse agente que originam a LTA foram descritas em várias espécies de animais silvestres, sinantrópicos e domésticos. A transmissão se dá por meio da picada de insetos, os flebotomíneos de fêmeas infectadas. Possui um período de incubação em média de 2 meses em seres humanos. Caracteriza-se pela manifestação de úlceras cutâneas única ou múltipla, como principal complicação, tem comprometimento das mucosas da nasofaringe com destruição desses tecidos. O diagnóstico se dá através de exames laboratoriais e ou características clinicas e epidemiológicas. A droga mais indicada para o tratamento é o Antimonial Pentavalente. A LTA, é considerada pela Organização Mundial da Saúde uma das cinco doenças infecto-parasitárias de maior relevância, possui grande capacidade de produzir deformidades e um grande potencial epidêmico. No Brasil, é importante destacar, sua grande distribuição territorial. Descrever a situação sociodemográfico e epidemiológico da Leishmaniose Tegumentar Americana no Município de Vitória de Santo Antão, Pernambuco, Brasil. Realizado um Estudo Transversal, considerando as características da população e os padrões de distribuição da LTA no município. Utilizado base de dados secundária, o Sistema de Informação de Agravo de Notificação (Sinan) da Vigilância Epidemiológica do município de Vitória de Santo Antão, com período de análise de 2007 a 2015. As variáveis utilizadas para o levantamento do mesmo foram: Idade, sexo, raça, escolaridade, zona, bairro, ocupação, evolução do caso, lesão, exames, droga inicial administrada e local provável de fonte de infecção. Anuência para análise dos dados e produção das informações foi autorizada pelo órgão de acordo com as normas de segurança administrativas. No período estudado, continha 326 registros de casos de LTA. Observou-se o maior pico de incidência no ano de 2009 com 0,6 casos por mil habitantes, (91,4 %) foram casos autóctones. A distribuição de casos no munícipio concentra-se predominantemente na Zona Rural com (81,3 %) dos casos em trabalhadores com as seguintes ocupações: trabalhadores volantes da agricultura (44 %), Estudantes (25 %) e trabalhador agropecuário em geral (10,3 %). Dentre todos, 67,2 % foram do sexo masculino. A faixa etária predominante é 20-29 anos. A forma Clínica predominante foi a cutânea (97,3 %) e o antimonial pentavalente foi a droga mais utilizada (84,8 %), obtiveram cura (91,1 %) dos casos. Os dados apresentados demonstram a LTA afetando predominantemente homens moradores da Zona Rural em atividades laborais voltadas para o campo o que evidencia traços já percebidos em estudos da relação da LTA com intervenções antrópicas no campo, como o desmatamento e a malha urbana ampliando-se. Contudo também há uma grande representatividade de estudantes atingidos, o que demonstra um risco de transmissão peridomiciliar.

SITUAÇÃO SOCIODEMOGRÁFICA E EPIDEMIOLÓGICA DA Leishmaniose tegumentar americana EM VITÓRIA DE SANTO ANTÃO – PE, NO PERÍODO DE 2007 A 2015

Barros J.M.S1; Alves R.S.M1, Silva A.S2, Santos J.S2, Oliveira M.J.F3, Leite A.F.B2,4
A Leishmaniose tegumentar americana (LTA), é uma doença infecciosa, não contagiosa, causada por protozoários do gênero Leishmania sp, que acomete o homem secundariamente. A mesma manifesta-se na pele e mucosas. Infecções por esse agente que originam a LTA foram descritas em várias espécies de animais silvestres, sinantrópicos e domésticos. A transmissão se dá por meio da picada de insetos, os flebotomíneos de fêmeas infectadas. Possui um período de incubação em média de 2 meses em seres humanos. Caracteriza-se pela manifestação de úlceras cutâneas única ou múltipla, como principal complicação, tem comprometimento das mucosas da nasofaringe com destruição desses tecidos. O diagnóstico se dá através de exames laboratoriais e ou características clinicas e epidemiológicas. A droga mais indicada para o tratamento é o Antimonial Pentavalente. A LTA, é considerada pela Organização Mundial da Saúde uma das cinco doenças infecto-parasitárias de maior relevância, possui grande capacidade de produzir deformidades e um grande potencial epidêmico. No Brasil, é importante destacar, sua grande distribuição territorial. Descrever a situação sociodemográfico e epidemiológico da Leishmaniose Tegumentar Americana no Município de Vitória de Santo Antão, Pernambuco, Brasil. Realizado um Estudo Transversal, considerando as características da população e os padrões de distribuição da LTA no município. Utilizado base de dados secundária, o Sistema de Informação de Agravo de Notificação (Sinan) da Vigilância Epidemiológica do município de Vitória de Santo Antão, com período de análise de 2007 a 2015. As variáveis utilizadas para o levantamento do mesmo foram: Idade, sexo, raça, escolaridade, zona, bairro, ocupação, evolução do caso, lesão, exames, droga inicial administrada e local provável de fonte de infecção. Anuência para análise dos dados e produção das informações foi autorizada pelo órgão de acordo com as normas de segurança administrativas. No período estudado, continha 326 registros de casos de LTA. Observou-se o maior pico de incidência no ano de 2009 com 0,6 casos por mil habitantes, (91,4 %) foram casos autóctones. A distribuição de casos no munícipio concentra-se predominantemente na Zona Rural com (81,3 %) dos casos em trabalhadores com as seguintes ocupações: trabalhadores volantes da agricultura (44 %), Estudantes (25 %) e trabalhador agropecuário em geral (10,3 %). Dentre todos, 67,2 % foram do sexo masculino. A faixa etária predominante é 20-29 anos. A forma Clínica predominante foi a cutânea (97,3 %) e o antimonial pentavalente foi a droga mais utilizada (84,8 %), obtiveram cura (91,1 %) dos casos. Os dados apresentados demonstram a LTA afetando predominantemente homens moradores da Zona Rural em atividades laborais voltadas para o campo o que evidencia traços já percebidos em estudos da relação da LTA com intervenções antrópicas no campo, como o desmatamento e a malha urbana ampliando-se. Contudo também há uma grande representatividade de estudantes atingidos, o que demonstra um risco de transmissão peridomiciliar.


  1. Articles of 2019

    GJPA (2019), Vol. 1, Issue 01
    GJPA (2019), Vol. 1, Issue 02
    GJPA (2019), Vol. 1, Issue 03
    GJPA (2019), Vol. 1, Issue 04
    GJPA (2019), Vol. 1, Issue 05
    GJPA (2019), Vol. 1, Issue 06
    GJPA (2019), Vol. 1, Issue 07
    GJPA (2019), Vol. 1, Issue 08
    GJPA (2019), Vol. 1, Issue 09
    GJPA (2019), Vol. 1, Issue 10
    GJPA (2019), Vol. 1, Issue 11
    GJPA (2019), Vol. 1, Issue 12